domingo, 29 de maio de 2011

Espelho Animal

Um dia desses estive observando uma Mariposa que num canto da cozinha permaneceu o dia todo. Desde meu café da manhã, até o ultimo gole d'água no fim do dia, antes de ir pra cama, ela esteve lá. Inconformado com a paciência do animal em estar ali parado, sem mover-se um centímetro por um dia todo, decidi tocá-la; caiu no chão mantendo a mesma posição que tinha antes, como uma estátua que cai e não se quebra. Após um mês sem escrever, eis o fato que inspira o post.


O ser humano contemporâneo é submetido à um mundo onde sobrevive quem tem pressa, há de aprender a tomar as decisões importantes em curtos espaços de tempo, mas que muitas vezes acabam levando à um "fazer sem pensar". Não é o tema principal desse texto, mas serve para a reflexão do quanto essa pressa torna a vida curta, porém não insignificante; e como um simples pensar duas vezes antes de agir, uma mudança de comportamento, pode dar um rumo melhor ao que for.

Eis o que nos diferencia dos animais, estes agem por instinto, têm objetivos particulares, e lutam para sobreviver até cumprí-los. São presos à sua existência, jamais desviam-se dos objetivos primitivos, não têm escolha pra isso. O comportamento de alguns deles, interpretado de forma 'filosófica', é a questão.

A Mariposa eclode dos ovos colocados por uma fêmea adulta, vive o primeiro mês de sua vida como larva, comer e descansar são suas únicas ocupações. Após isso, começa a tecer a crisálida onde ficará reclusa durante cerca de 15 dias. Por fim dali saem em forma adulta, exuberante em cores ou não, copulam, põem ovos e morrem, isso num espaço de 3 dias. Têm o único objetivo de reproduzir, o prepara durante 2 meses, vive em forma adulta e o realiza em não mais que 3 dias. Fato interessante está na forma como morrem; quando não depedradas pelo homem, ou predadas pela própria natureza, elas simplesmentes deixam de lutar pela sobrevivência, ficam estáticas, sem forças, esperando a morte natural. Quando incomodadas, voam errantes para o próximo lugar confortável, e tornam a esperar seu fim.

A formiga operária trabalha a vida toda, busca comida, alimenta as larvas, vivem cerca de 1 ano, e dedicam cada segundo de sua existência à serviço da formiga rainha, que pode viver até 20 anos antes de ser substituída. O Peixe, na abundância de alimento, come excessivamente, até morrer por isso. A fêmea do Louva-Deus sente uma fome incontrolável após a reprodução, e arranca e come a cabeça do macho pra se satisfazer. O Leão é sábio e forte, possui as melhores estratégias de caça, vivem em grupos unidos, conhecem seu próprio poder, mas não admitem a convivência pacífica com qualquer outra espécie, mesmo sabendo que estas não representam perigo algum pra ele. Os Pássaros têm a liberdade de voar para onde quiser, mas sempre são vistos nas mesmas árvores ou fios de postes.

Trabalhe durante sua vida, é digno do homem, porém jamais se escravize, reserve um tempo para si mesmo e para os que você gosta. Satisfaça-se com pouco, porém queira e esforce-se pra comer do melhor. Encontre alguém para aprender a amar, ter uma família, mas veja nesse alguém somente um motivo para felicidade, jamais o contrário. Sinta-se superior, saiba da força que tem, mas jamais perca a humildade. Voe para onde quiser, mas jamais esqueça onde foi ou é o seu 'ninho'. E como a Mariposa, planeje seus objetivos, porém realize-os de forma gradual, entenda sim que a vida é curta, mas significa muito mais que aparenta; jamais entregue-se pra um final, não tente enxergá-lo, não acomode-se esperando que a vida acabe.

Um comentário: